O dançarino das sombras e o demônio branco

Quando fui na locadora e vi a capa de Shadow Dancer, enlouqueci. “Tem um cachorro no jogo!!!! “AWYEAH!” 😄

A capa, culpada de tudo!

A capa, culpada de tudo!

Eu sempre fui louca por bichos, e jogo de bichos até tinha bastante (e falarei de vários deles aqui  ;) ), mas um jogo onde um personagem era ajudado por um, e ainda mais por um cachorro branco (ou lobo branco), até então eu nunca tinha visto. Foi paixão a primeira vista e carreguei o jogo pra casa na mesma hora.

A imagem de entrada.

A imagem de entrada.

A primeira impressão que eu tive foi que eu ia sofrer loucamente pra chegar ao final da história. Acostumada com barra de life ou outras coisas que protegiam o personagem, eu custei a me acostumar com o “leva-morre” em Shadow Dancer. Ele exige ou muito cuidado, ou passar várias vezes pelos estágios para decorar o caminho. Você até pode ser porra louca neste jogo, mas pra isso tem que mandar bem.

O ninja nesse jogo é demais. Super bem caracterizado, da pra ver cada detalhe da roupa, as shurikens e, se não fosse a máscara completa, até daria pra ver o rosto dele. Os movimentos são bastante bons, o pulo é normal, sem delay ou aquelas aterrissagens derrapantes que se vê em personagens de outros jogos. O movimento de arremessar as shurikens é rápido como deve ser. Só o jeito como nosso amigo ninja anda é meio estranho, não tão fluído, mas aí já é um preciosismo bobo meu. :P

Foco nos detalhes!

Foco nos detalhes!

Tão legal quanto é nosso amigo canino. Nossa, eu lembro que quando jogava Shadow Dancer na época de criança, achava o cachorro o supra sumo da coisa legal! Usava ele pra tudo, e achava incrível até quando o ataque dele dava errado e ele virava um filhotinho! 😄

Quando ele está parado, podemos ver ele arfando, o jeito dele andar é bem convincente e quando um inimigo se aproxima, podemos ver ele furioso, latindo indignado. Quando ele ataca, o afeito usado pra simular a super velocidade dele é muito bacana. Quando ele pega o inimigo, fica pendurado nele, sendo nitidamente visto ser balançado de um lado para o outro. Se vira um filhote, é engraçadinho demais, ele fica ao lado do ninja saltitando de lingüinha de fora. Infelizmente, como filhote ele era inútil, só servia pra achar graça mesmo. hehe

Pega Rex!!!! XD

Pega Rex!!!! 😄

Já que falamos nos latidos do cachorro, tenho que dizer que gosto dos efeitos sonoros deste jogo. Os sons parecem o que são, por exemplo, você ouve o ninja levar um golpe e é exatamente assim que soa, não como se alguém tivesse chutado uma melancia! 😄 Os latidos do cão irritam um pouco quando ele está furioso, é uma coisa contínua que no meio da confusão toda deixam o jogador tenso. Mas o que mais gosto é quando se usa o especial. O ninja adota a postura, faz os movimentos e urra: “FUUURIAAAA!” Adoro, mesmo, acho o máximo a invocação dos especiais. :D

"FUUURIAAAAAAA!"

“FUUURIAAAAAAA!”

Os inimigos e chefes eram também uma beleza. Nada de um monte de personagens iguais que só mudava a cor dos uniformes pra diferenciar. Eles eram bem específicos, até com força diferente de um para o outro. A maioria morria com um golpe, alguns se defendiam, como os caras grandões com escudos (o cachorro era ouro com eles), mas quem me deixava nervosa mesmo, eram os outros ninjas, de roupas coloridas e espadas nas mãos, eles eram bem mais resistentes. Os de roupa preta ainda mais, e quando aparecem no jogo, vêm aos montes.

O Big Boss e os ninjas de negro.

O Big Boss e os ninjas de negro.

Os chefes são grandes, bem desenhados e cheios de detalhes. O primeiro é um tipo de samurai com uma armadura com detalhes vermelhos. Eu tinha ódio do segundo com aqueles braços que espicham e te pegam de surpresa, parece uma cara de ambrosia cinza com braços extensíveis. O terceiro é um cara magro, comprido, com um peitoral roxo e cabelo laranja, não sei dizer o que ele é, mas ele tem lâminas giratórias nas mãos e é esquisito. O quarto é uma roda!!! Solta chamas, gira e incomoda, mas é uma roda! É o chefe que menos levo a sério e que acho mais fail, na verdade. O final boss é um ninja enorme, de armadura, que fica chamando uns amiguinhos pra te atacar e ficar atrapalhando. Ele é um chefe fraquinho, pra ser bem franca. Não fosse o fato de que todos os chefes precisam ser atingidos num ponto exato e pequeno, ia ser ridículo matar ele. Aliás, esse é o pecado do jogo. Se um dia escreverem um review sobre o jogo, aposto que vão falar disso.

Mas é uma molezinha matar esses tipos..

Mas é uma molezinha matar esses tipos..

Ao todo, Shadow Dancer tem personagens muito bons, bem feitos, bem caracterizados, com movimentos caprichados e com personalidade. Eu fui fisgada por ele, sempre adorei jogar pra salvar aqueles pobres reféns, mas o maior apelo que o jogo tinha, pelo menos para mim, era aquele lindo cachorro branco. :)

O que é bom, sempre continua.

O que é bom, sempre continua.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s